Loading...

quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

10 frases inspiradoras surpreendentemente ditas por pessoas horríveis

Só porque você é um ser humano horrível, não significa que você não tem nada de bom ou perspicaz para dizer. De fato, várias das piores personalidades da história disseram algumas das coisas mais verdadeiramente inspiradoras de que temos registro. Confira:

Frases inspiradoras

“Palavras constroem pontes em regiões inexploradas” – Adolf Hitler

frases inspiradoras
Se você está com problemas em alguma área da vida, é bom lembrar que, muitas vezes, a melhor maneira de expandir sua mente e alcançar uma solução é com palavras. As palavras podem levá-lo a lugares que você nunca foi, construir pontes entre pessoas, etc. Palavras realmente serviram bem a Hitler, só as palavras de Hitler que não serviram bem ao resto do mundo.

“Aquele que deixa de ser melhor deixa de ser bom” – Oliver Cromwell

2
É muito fácil ser vítima do “bom o suficiente” quando você está aprendendo uma nova habilidade ou trabalhando em direção a um objetivo, mas como Oliver Cromwell nos lembra, todos precisamos nos esforçar para ser melhores, tantas vezes quanto for possível. Claro, o problema aqui é que a versão de “melhor” de Oliver Cromwell envolve algo ao longo das linhas de ser melhor no regicídio (costuma-se atribuir a ele a principal responsabilidade pela condenação e morte do monarca Carlos I). Ele também fez 50 mil católicos irlandeses de escravos, e foi acusado de ser um ditador militar por Winston Churchill. O líder político inglês foi tão desprezado por alguns que foi postumamente executado.

“É preciso menos coragem para criticar as decisões dos outros do que para defender a sua própria” – Átila, o Huno

3
Tomar uma decisão nunca é fácil, ainda mais quando as pessoas ficam de braços cruzados criticando os outros, esquecendo-se de que deveriam tomar e defender suas próprias decisões. Atribuída a Átila pelo autor Wess Roberts, esta citação se destaca principalmente porque esse rei dos hunos, também conhecido como Praga de Deus ou Flagelo de Deus, foi muito firme em sua decisão de conquistar a Europa – a sua liderança resultou no massacre de milhares, tendo formado pilhas e pilhas de corpos por todo o continente.

“Impossível é uma palavra encontrada somente no dicionário dos tolos” – Napoleão Bonaparte

4
Ninguém gosta de dizer “isso é impossível”, mas às vezes realmente parece que é. Quando esses momentos surgem, vale a pena lembrar as palavras de Napoleão Bonaparte. Uma vez que você assume o desafio, o impossível pode se tornar possível. No caso de Napoleão, o “impossível” certamente surgiu durante sua tentativa de golpe de Estado, as guerras napoleônicas e seu eventual exílio na ilha de Santa Helena, após a Batalha de Waterloo.

“O verdadeiro forte não tem necessidade de provar isso para os falsos” – Charles Manson

5
Às vezes, é difícil simplesmente ser você mesmo. Quando as pessoas lhe questionam, fica ainda pior. Mas, como o serial killer Charles Manson tão amavelmente nos lembra, os mais fortes entre nós não precisam provar sua força. Não se importe em fazer uma boa impressão, nem tenha medo de ofender alguém por expressar-se. Só, por favor, não resolva fundar um grupo destinado a cometer assassinatos.

“Eu acredito em só uma coisa, o poder da vontade humana” – Joseph Stalin

6
Quando você está se sentindo para baixo, é muito fácil pensar que não vai conseguir alcançar o que deseja. Mas, se existe algo verdadeiramente poderoso no mundo, é a vontade humana. Para Joseph Stalin, foi o suficiente para lhe garantir uma ditadura sobre a União Soviética, ordenar a morte de milhões de pessoas, e liderar uma revolução. Ir à academia três vezes por semana parece simples agora, não?

“Um homem tem que fazer pelo menos uma aposta por dia, ou ele poderia estar com sorte e nunca saber” – Jim Jones

7
  • Muitos de nós tendem a ser totalmente avessos à se arriscar e, enquanto isso não é necessariamente uma coisa ruim, também significa que perdemos um monte de oportunidades. Vale a pena sair da zona de conforto, ocasionalmente. De acordo com o líder de um culto que apoia o suicídio em massa Jim Jones, isso significa fazer uma aposta por dia. Só não faça as mesmas que ele fez, pois seu risco nesse caso é de não sobreviver.

“Incontáveis milhões que já caminharam sobre a Terra antes de nós passaram por isso, assim que esta é apenas uma experiência que todos nós compartilhamos” – Ted Bundy

8
Se você já se encontrou pensando “por que isso aconteceu comigo?”, então você sabe que, inevitavelmente, às vezes achamos que o mundo tem algo contra nós. No entanto, bastante provavelmente, alguém na Terra já teve uma experiência semelhante à sua em uma situação similar, e ganhar essa perspectiva é muitas vezes a melhor maneira de encontrar a força para superar uma situação difícil. Certamente foi para o serial killer Ted Bundy, quando ele proferiu essa frase durante sua última entrevista, antes de sua execução. De fato, morte é algo que todos nós compartilharmos.

“É melhor viver um dia como um leão do que cem anos como uma ovelha” – Benito Mussolini

9
Quando você sentir que não tem mais forças para lutar, lembre-se desta citação do ditador fascista italiano e amigo de Hitler, Benito Mussolini. Em vez de ficar sentado à espera de que o mundo te dê algo de bom, levante-se e vá buscar o que você mesmo quer. Mussolini realmente viveu como um leão. Ele continuou com seu show de bravura mesmo depois de perder a Segunda Guerra Mundial, quando os italianos o encontraram tentando escapar do país e o executaram.

“Não beba, não fume, você deve se exercitar e comer vegetais e frutas” – Robert Mugabe

080131-F-1644L-121
Ok, essa não é exatamente a frase mais inteligente nesta lista, mas é certamente a mais concreta. Se aprendemos alguma coisa sobre o segredo para uma boa saúde ao longo dos últimos anos, é que não há um verdadeiro segredo: precisamos comer legumes e fazer exercícios, ponto. Viva como o ditador do Zimbábue, Robert Mugabe, e você vai levar uma vida melhor. A não ser que você viva no Zimbábue, onde o governo é autoritário e antidemocrático, considerado um dos mais corruptos de todo o continente africano, com restrições ao direito de voto, uma lei que permite o afastamento de observadores independentes, além de perseguir severamente à imprensa interna. [LifeHacker]

terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Os efeitos do trigo no corpo


Especialista explica os efeitos do excesso de consumo do grão na alimentação
A matéria-prima do pão nosso de cada dia  é atualmente um dos cereais mais consumidos mundialmente. Conforme projeções do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), nos últimos 40 anos o consumo médio per capita de trigo no Brasil mais que dobrou, em média são 60 kg de trigo em um ano, por pessoa consumidos. Os números são expressivos, no entanto, os efeitos deste crescimento no consumo do grão estão em xeque na área da saúde. 


Estudos de elevados níveis de evidências científicas apontam que  retirar sistematicamente os derivados do trigo do cotidiano podem ser extremamente benéficos para a saúde. Emagrecimento, desaparecimento de sintomas como refluxo, cólica e até mesmo reversão do diabetes são alguns dos resultados alcançados em dietas que tem como principal foco eliminar a ingestão do alimento.



Apesar de parecer radical, esta abordagem tem se mostrado extremamente poderosa em tratamentos  e acompanhamentos médicos. De acordo o  médico Patrick Rocha, especialista no tratamento de diabetes e pesquisador da área de nutrição, um dos principais fatores a se levar em consideração para compreender a orientação é que o trigo consumido atualmente, não é mais como aquele consumido 30 ou 40 anos atrás pelas gerações anteriores.



"O trigo que era consumido há quatro décadas, era diferente do que é consumido hoje. Desde 1960, o trigo passou por diversas modificações genéticas, resultando em uma planta diferente, com maior quantidade de amido e um glúten muito mais problemático e agressivo para o corpo humano", comenta Dr. Rocha.



Dr. Rocha ainda destaca que o consumo está diretamente relacionado ao agravamento de complicação na saúde e doenças mais graves, como obesidade e diabetes. Além disso, outro ponto que da ênfase é que apesar de recomendações indicarem a substituição dos refinados por grão integrais, isso não é suficiente, pois os mesmo ingredientes nocivos são encontrados em ambos. Para se ter uma ideia, duas fatias de pão integral aumentam o açúcar no sangue mais do que duas colheres de sopa de açúcar de cozinha.



"O ideal é restringir tanto o consumo de refinados, quanto de integrais. Pode ser difícil em um primeiro momento e para tirá-lo da alimentação é preciso colocar outra coisa no lugar. Uma das minha recomendações é trazer de volta outros alimentos, como ovos, abacate, castanhas, manteiga, dentre outros. Alguns destes foram injustamente execrados na década de 70 e isso trouxe consequências graves para a saúde das pessoas, contribuindo para o que hoje é considerado uma epidemia de sobrepeso, obesidade e diabetes", complementa o médico.



Uma questão importante apontada pelos profissionais da saúde que defendem a necessidade de diminuir a ingestão do grão é que os alimentos feitos com trigo elevam o açúcar no sangue, devido principalmente ao seu alto índice glicêmico. Assim, o consumo diário pode levar a elevações mais frequentes dos níveis de insulina que, por sua vez, criam a resistência à insulina, colaborando para o desenvolvimento do diabetes.



Atualmente, a orientação de uma dieta rica em mais nutrientes e proteínas, privilegiando alimentos naturais, está muito mais relacionada à necessidade de mudança de estilo de vida, do que simplesmente a dietas temporárias com fins estéticos.  Abrir mão dos bolos, biscoitos, pães e pizzas pode ser uma mudança difícil num primeiro momento, mas em contrapartida, ser extremamente benéfica para a saúde e bem-estar a longo prazo.



Saiba mais: O médico Patrick Rocha (CRM-CE 8561) é palestrante, pesquisador e apaixonado por saúde e nutrição. Dr. Rocha é Presidente do Instituto Nacional de Estudos da Obesidade e Doenças Crônicas (INEODOC) e autor dos livros "Emagreça com o Dr Rocha" e do treinamento para diabéticos "Programa Diabetes Controlada" que já transformou a vida de mais de 28 mil pessoas de todo o país.  

segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

O importante papel da gordura na evolução do cérebro

Por que contamos com mais habilidades cognitivas do que qualquer outra espécie? A resposta pode estar na variedade de moléculas de gordura encontradas no neocórtex humano, de acordo com um estudo publicado na Neuron. O neocórtex, ou “córtex mais recente”, está associado às funções mais sofisticadas, como a linguagem, e evoluiu de forma relativamente rápida no cérebro humano em comparação ao de outros primatas.

Os pesquisadores analisaram a concentração de 5.713 lipídios diferentes, ou moléculas de gordura e seus derivados, presentes em amostras de tecidos cerebrais, renais e musculares de seres humanos, chimpanzés, macacos e ratos. Lipídios desempenham vários papéis importantes em todas as células. São, por exemplo, o principal componente da membrana celular, permitindo a transmissão do sinal elétrico entre os neurônios. No entanto, até esse estudo, não se sabia se os lipídios no sistema nervoso humano eram significativamente diferentes dos de outros mamíferos. Mas são: a equipe observou que as quantidades e variedade dos lipídios encontrados nas amostras de cérebro humano, principalmente no neocórtex, se destacavam.
Homens e chimpanzés derivaram de um ancestral comum mais ou menos na mesma época, segundo diversas evidências evolutivas. As duas espécies tiveram aproximadamente o mesmo tempo para acumular alterações no perfil lipídico; por isso, os pesquisadores esperavam que tivessem aproximadamente a mesma quantidade de concentração de gorduras específicas da espécie, explica a autora do estudo, a bióloga computacional Kasia Bozek, do Instituto Max Planck de Antropologia Evolucionária, em Leipzig, na Alemanha. Mudanças lipídicas no cerebelo, uma parte primitiva do cérebro semelhante em todos os vertebrados, se mostraram bem parecidas entre humanos e chimpanzés, mas o neocórtex humano acumulou cerca de três vezes mais alterações lipídicas em comparação aos chimpanzés desde que derivaram do ancestral comum.
Os resultados sugerem que, à medida que a cognição humana evoluiu, os tipos e as quantidades de gordura em áreas-chave do cérebro rapidamente se transformaram e sofreram mutações. E esse crescimento foi crucial para o desenvolvimento de habilidades complexas. De acordo com Kasia Bozek, os genes tendem a ganhar maior atenção, mas são apenas parte da história. Uma enzima codificada por um único gene, por exemplo, pode regular a síntese de diversos lipídios. “Esse estudo é bem relevante na medida em que permite o desenvolvimento de outras pesquisas comparativas de concentrações macromoleculares, como diferenças em proteínas e gorduras que revelam informações que não podem ser lidas diretamente do genoma”, afirma o neurocientista Todd Preuss, da Universidade Emory, especialista na evolução do cérebro humano, comentando o estudo. Segundo Preuss, descobrir que os lipídios desempenharam um papel essencial no avanço da inteligência humana “é somente a ponta de um grande iceberg”.
Esta matéria foi publicada originalmente na edição de outubro de Mente e Cérebro, disponível na Loja Segmento: http://bit.ly/1N5FOYm

Como o toque ajuda a fazer amigos e a influenciar pessoas

Independentemente da forma, seja um toque delicado de paquera ou um beliscão, o contato físico pode transmitir vários tipos de informação social. Em 1984, os psicólogos Christopher G. Wetzel, do Rhodes College, e April H. Crusco, então da Universidade do Mississippi, relataram que garçonetes que encostavam brevemente na mão ou no ombro de um cliente tinham chances de ganhar uma gorjeta maior.
Estudos posteriores demonstraram ainda que o toque pode favorecer a influência que exercemos sobre estranhos e ajudar vendedores a pressionar consumidores ou instituições de caridade na hora de procurar voluntários. Esse tipo de contato talvez possa explicar por que alguns políticos costumam dar algumas batidinhas no ombro de seus eleitores sempre que possível.
O efeito funciona também entre pessoas íntimas. Por exemplo, um estudo de 2011 realizado por um grupo de psicólogos da Central de Serviços Psicológicos de Iowa e da Universidade do Estado de Iowa descobriu que as mulheres costumam tocar o marido mais frequentemente quando discutem um tema que elas trouxeram do que nos momentos em que ele levanta uma questão – como se a pressão extra, física e simbólica, pudesse aumentar sua influência. (O estudo revela também que os homens, por outro lado, tendem a manter menor contato físico, independentemente da pessoa que iniciou a conversa.)
Os pesquisadores acreditam que as interações corpo a corpo que sinalizam cordialidade e confiança podem impulsionar também a cooperação grupal. Em 2010, psicólogos da Universidade da Califórnia em Berkeley descobriram que o tempo que os jogadores de basquete da NBA passavam tocando um no outro no início da temporada poderia ajudar a prever o desempenho meses mais tarde. Leves pancadas comemorativas com os punhos, apertos de mãos, abraços. Tanto faz. A proximidade parecia refletir o espírito de uma equipe unida e indicar a capacidade dos atletas de jogar bem como indivíduos e como time. (Daisy Yuhas)

Leia o texto completo, “O poder do toque”, capa da edição de novembro de Mente e Cérebro, disponível na Loja Segmento: http://bit.ly/1Hug1BN

Depoimentos sobre psicossomática: a tendência à medicalização do sofrimento

A psicossomática busca a compreensão dos processos mentais envolvidos no adoecimento físico. Nesta série de vídeos de Mente e Cérebro, cinco professores do curso de Psicossomática Psicanalítica do Instituto Sedes Sapientiae, em São Paulo, falam sobre os desafios clínicos das questões psíquicas vivenciadas no corpo, a tendência à medicalização do sofrimento e maneiras de lidar com somatizações que, muitas vezes, não podem ser expressas em palavras. Participam da série o psiquiatra e psicanalista Wagner Ranña, a médica especializada em psicossomática Helly Aguida, e os psicólogos e psicanalistas Éline Batistella, Rubens Volich e Sonia Neves.

 Rubens Volich: O equilíbrio psicossomático e a relação terapêutica 

Sonia Neves: Excessos, meditação e relaxamento  

Helly Aguida: Interlocuções entre medicina, psicanálise e psicossomática
 

 

Wagner Ranña: Crianças e adolescentes


Éline Batistella: A clínica psicossomática nas instituições de saúde

 

Para mais vídeos, visite e se inscreva no canal de Mente e Cérebro no Youtube.

7 dicas para aprender qualquer língua na sua cidade (em 1 semana)

você realmente tem que viajar para outro país para aprender um novo idioma? Os gêmeos, fluentes em 10 línguas, aceitaram o desafio de aprender uma nova língua em uma semana em Berlim, a cidade na qual residem. O que podemos aprender com como eles aprenderam?



O que é possível em uma semana? Se você dedicasse sete dias para conquistar um objetivo, quão ambicioso poderia ser esse objetivo? Essas foram as perguntas que os gêmeos multilíngues Matthew e Michael Youlden fizeram a si mesmos, quando decidiram aprender turco em uma semana. Eles tentariam ficar livres de distrações e das responsabilidades do dia a dia, para inserir oito horas de estudo em sua rotina diária. Aqui estão as sete coisas que descobri observando alguns dos mais capazes aprendizes de línguas do mundo em ação.

1. Saiba o porquê

Lição aprendida: Defina claramente o seu objetivo já no começo e então construa a sua rota em direção à conquista do seu objetivo.
Os gêmeos definiram esse desafio de aprender uma língua em uma semana com o objetivo de voltar à ativa, e então foi apenas uma questão de decidir qual língua aprender. Turco pareceu uma opção natural; existem cerca de 300.000 falantes de turco na capital alemã. Os bairros de Kreuzberg e Neukölln estão repletos de lojas com nomes em turco. Para entender realmente como esses ambientes funcionam é necessário primeiro entender turco.

2. Para colar na cabeça

Lição aprendida: Desde o começo, mapeie e coloque etiquetas na nova língua em toda sua casa. Você vai construir e reforçar associações de uma forma passiva, enquanto vive normalmente a sua rotina.
O primeiro passo no processo de aprendizado dos gêmeos foi decorar o apartamento inteiro com post-its. Isso teve quase que um tom de cerimônia, ao passo que os gêmeos mergulharam de cabeça em dicionários e colocaram os nomes com o seu correspondente em turco em simplesmente tudo. Em cerca de uma hora ficou impossível fazer qualquer tarefa doméstica, seja passar um café ou apenas acender uma luz sem antes ver pelo menos três palavras diferentes para essa ação.

3. Ache um parceiro

Lição aprendida: Existem poucas motivações melhores do que um companheiro com o mesmo objetivo. Não importa se você está motivado pela competição ou pelo senso de mútua responsabilidade, a mera presença de um parceiro no aprendizado provavelmente vai exercer a quantidade certa de pressão para manter você firme na linha.
A importância da presença do outro gêmeo ficou imediatamente aparente à medida que Matthew e Michael delegaram responsabilidades para decorar os quartos com os post-its. Esta simples tarefa ganhou mais importância através de pequenos testes que eles faziam um com o outro. Algo que também ajudou muito foi o fato de que eles dividiram o seu dia de formas diferentes e estudaram temas diferentes, o que significa que cada um deles se tornou a fonte de conhecimento do outro; como você diz isso de novo? Surpreendentemente, sempre havia uma resposta pronta. O momento mais extraordinário aconteceu no fim da semana, quando os gêmeos simplesmente passaram a conversarem turco, perguntando um ao outro se queriam chá ou café, se estavam prontos para fazer o jantar ou quando sairiam de casa na manhã seguinte.

4. Tenha minimotivações

Lição aprendida: Você precisa de pontos de referência no caminho do seu objetivo. Esses pontos podem ser pequenos desafios, interações na vida real nessa língua, por exemplo, que forcem você a preparar um pouco mais de vocabulário sobre um tema para dominá-lo. A gratificação que virá após a realização dessas pequenas tarefas vai servir de incentivo para você alcançar voos ainda mais altos.
Matthew e Michael tiveram diversos pequenos desafios durante a semana. No primeiro dia, um amigo turco os visitou e os cumprimentou em turco, e ainda elogiou a rapidez com que eles conseguiram entender as primeiras palavras e frases. Eles então aprenderam os nomes das frutas e os numerais de 1 até 1 bilhão, para que pudessem ir ao mercado turco em Kreuzberg (embora eles quase tenham comprado novecentas mil laranjas, tudo deu certo). Exibindo a sua conquista após seu primeiro intercâmbio funcional em turco, eles irradiaram orgulho e um senso de realização palpável antes de voltar para casa e estudar ainda mais.

5. Devore a língua

Lição aprendida: Ache um jeito de conectar tudo o que você faz com o seu aprendizado. Tenha ao seu redor tudo que lembra a língua, comida, filmes e música, para que até mesmo no seu tempo livre venha primeiramente à sua cabeça a língua, e quem sabe, você possa se interessar ainda mais por outras áreas e ter muito mais motivação.
Em nossa segunda visita ao apartamento dos irmãos, 24 horas depois que a semana começou, nós os encontramos separando algumas dúzias de quitutes turcos. Como crianças lendo a caixa de cereais antes de ir para escola, as informações nutricionais, as várias ofertas especiais e competidores nas embalagens foram analisadas durante os intervalos do lanche. Não existiu um momento de total afastamento do processo de aprendizado durante as oito horas que os gêmeos se comprometeram a aprender. A intensidade baixou e aumentou, mas nunca se dissipou completamente.

6. Use o que você já sabe

Lição aprendida: Quanto mais profundo o processo, mais provável que a informação seja lembrada. Procure ter prazer em fazer paralelos e comparações entre a(s) língua(s) que você já sabe e a sua nova língua.
Um dos gêmeos sempre falava “Ah, isso parece com …!” Eles estavam constantemente usando o seu conhecimento já existente para apoiar o seu conhecimento em turco. Isso não só deu luz à diversas trocas em relação à etimologia de várias palavras, como também assegurou que novas palavras não fossem esquecidas, uma vez que já estavam na sua rede de associações. Mesmo que você esteja aprendendo apenas uma segunda língua, você com certeza vai se deparar com palavras que têm origens semelhantes a outras em sua língua nativa.

7. Variação é o tempero da vida

Lição aprendida: Você tem sua meta planejada e uma ideia dos seus métodos favoritos, mas lembre-se de tentar coisas novas; sua nova língua oferece várias fontes de aprendizado.
Os gêmeos passaram muito tempo mergulhados em livros ou em seus computadores e apps, lendo e relendo exercícios ferozmente, mas em outros momentos eles estavam procurando por rádios turcas ou descrições de jogos de futebol turcos na web. Não existe um método fixo para aprender uma língua, ou uma ferramenta ou professor que vai entregar a você o cálice sagrado da fluência. Um idioma é escrito, falado, lido e ouvido. Cada uma dessas áreas é considerada uma habilidade fundamental em si, nas quais existem inúmeras possibilidades de conhecimento; você se restringiria a apenas uma na sua língua nativa? Há pessoas que vão para suas aulas semanais para conversar com o seu professor, mas raramente têm qualquer contato com outros nativos da língua ou alguma mídia no idioma em questão. Tente algo novo todos os dias. Ouça uma música cafona, leia um artigo de jornal que tenha uma visão política diferente da sua, escreva uma história para crianças, experimente um teatro improvisado e converse com você mesmo enquanto cozinha. Apimente mais o seu aprendizado!
traduzido por Sarah Luisa Santos

Pesquisadores estabelecem a primeira teoria matemática do humor

É possível matematizar algo tão complexo e pessoal quanto o humor? Pesquisadores da Universidade de Alberta, no Canadá, conseguiram. Seus resultados foram publicados no Journal of Memory and Language.
teoria matematica humor
De acordo com o professor de psicologia Chris Westbury, principal autor do estudo, essa é a primeira pesquisa a criar uma teoria quantificável do humor.
A ideia nasceu de uma pesquisa anterior na qual participantes foram convidados a avaliar sequências de letras e determinar se elas eram palavras reais ou não. Westbury começou a notar uma tendência: os participantes riam quando ouviam palavras inventadas, como “snunkoople”.
Isso levantou a dúvida: como uma palavra pode ser inerentemente engraçada?

O efeito snunkoople

Westbury surgiu com a hipótese de que a resposta estava na entropia – uma medida matemática que pode indicar quão ordenada ou previsível uma palavra é.
Combinações de letras incomuns, como “finglam”, são mais baixas em entropia do que outras palavras inventadas, como “clester”, que têm combinações mais prováveis.
“Essencialmente se resume à probabilidade das letras individuais. Portanto, se você olhar para uma palavra como ‘yuzz-a-ma-tuzz’ e calcular sua entropia, vai descobrir que é uma palavra de baixa entropia porque tem letras improváveis, como Z”, explica Westbury.
Inspirado pelas reações a snunkoople, Westbury decidiu determinar se era possível prever que palavras as pessoas achariam mais engraçadas, utilizando a entropia como referência.

As descobertas

Na primeira parte do estudo, os participantes foram solicitados a comparar duas palavras inventadas e selecionar a opção que consideravam mais bem-humorada. Na segunda parte, viram uma única palavra que não existia e a classificaram em uma escala de 1 a 100, com 100 sendo muito engraçada.
“Os resultados mostram que, quanto maior a diferença de entropia entre as duas palavras, mais provável os participantes eram de escolher a com menor entropia”, afirmou Westbury.
Os participantes escolheram a palavra esperada pelo pesquisador 92% das vezes. “Ser capaz de prever com esse nível de precisão é incrível. Quase nunca em psicologia você prevê o que alguém vai escolher 92% do tempo”, conclui.

O humor é uma mensagem

Esta resposta quase universal diz muito sobre a natureza do humor e seu papel na evolução humana.
Westbury refere-se a um conhecido estudo de linguística feito em 1929 por Wolfgang Köhler, no qual os participantes viram duas formas geométricas, uma espetada e uma arredondada, e foram convidados a identificar qual era um “baluba” e qual era um “takete”, palavras inventadas. Quase todos os entrevistados intuíram que takete era o objeto pontiagudo, o que sugere um mapeamento comum entre os sons da fala e a forma visual de objetos.
As razões para isto podem ser evolutivas. “Nós pensávamos que o humor era pessoal, mas os psicólogos evolucionistas têm indicado que o humor é um dispositivo de envio de mensagem. Se você ri, você deixa alguém saber que algo não é perigoso”, argumenta Westbury.

Violação de expectativa

A ideia de entropia como um preditor de humor alinha com uma teoria do século 19 do filósofo alemão Arthur Schopenhauer, que propôs que o humor é o resultado de uma violação de expectativa, ao contrário de uma teoria anterior de que o humor era baseado simplesmente na improbabilidade.
Quando se trata de humor, as expectativas podem ser violadas de diversas maneiras. No caso de palavras inventadas, as expectativas são fonológicas (nós esperamos que sejam pronunciadas de uma certa maneira), enquanto que em trocadilhos, por exemplo, as expectativas são semânticas – os trocadilhos violam nossa expectativa de que uma palavra tem um certo significado.

O estudo não tem implicações na vida real, para comediantes de stand-up, uma vez que palavras idiotas inventadas não são boas piadas, mas os resultados podem ser úteis em aplicações comerciais, como na nomenclatura de produtos. “Por exemplo, as pessoas podem ser avessas a comprar um medicamento com nome engraçado para uma doença grave”, exemplifica Westbury. [Phys]

domingo, 27 de dezembro de 2015

Dicas de como aumentar a vascularização

Raquel Torres Costa Bressan

Muitos atletas de musculação desejam não só alcançar a hipertrofia, mas diminuir a gordura corporal e causar vascularização. Mas o que seria a tão famosa vascularização que vemos tanto em atletas fisiculturistas?
Os vasos sanguíneos estão em várias partes do corpo, com maior ou menor calibre. Eles são responsáveis por levar nutrientes e oxigênio, pelo sangue, a todos os membros e órgãos do corpo humano.
A maioria dos atletas, quando pensa em vascularização dos músculos, leva em consideração, principalmente, a estética que esse processo causa no corpo. É normal vermos atletas de renome, especialmente aqueles que estão no ramo do fisiculturismo, mantendo uma grande vascularização. O desenvolvimento vascular não só dá a impressão do atleta ter mais força, como passa a impressão que os músculos são mais fortes e bonitos.
Entretanto, essa formação vascular não tem benefícios somente estéticos, ela também colabora em muito para a melhora dos músculos. Entretanto, para chegar ao ponto de ver as veias sobressaltadas na pele, é necessário muito exercício e uma alimentação muito bem feita.

Dicas de como aumentar a vascularizaçãoComo ocorre a vascularização?

O processo de vascularização acontece quando o fluxo sanguíneo é maior em determinados pontos. Para chegar mais sangue em tais lugares, que são demandados através de diferentes maneiras, as veias se modificam, especialmente para levar um fluxo maior de sangue. O diâmetro das veias aumenta, para que mais sangue passe por ali, e, para a mesma finalidade, cria-se novas vias de acesso do sangue ao local. O que isso quer dizer? Novas veias surgem para dar vasão a todo aquele sangue que necessita passar. Na maioria dos casos, a criação e crescimento das veias, que também é chamado de angiogênese, ocorrem quando certo local, nesse caso, os músculos, está com falta de oxigênio. A falta de oxigênio desencadeia vários processos, os quais estimulam a criação e ampliação do sistema vascular em certo local. Com maior vascularização, mais oxigênio e mais nutrientes são levados aos músculos.

Dicas para aumentar sua vascularização

1) Para começar, diminuir a capa de gordura que se localiza sobre os músculos é imprescindível para a vascularização e é claro, para a definição muscular. Com essa capa, sua definição, por mais que você esteja com músculos hipertrofiados, não irá aparecer de maneira correta, pois a gordura esconde os músculos definidos. Portanto, uma dieta de redução calórica associada a treinos cardiovasculares são essenciais.
2) Além de diminuir a gordura corporal, o treino cardiovascular auxilia no maior bombeamento sanguíneo do corpo. Quando isso acontece, você manda mais nutrientes para seus músculos e melhora a vascularidade nos membros que estão sendo exercitados. Exercícios aeróbicos, como corridas, de três a quatro vezes por semana, irão ajudar a diminuir a gordura corporal e mandar mais nutrientes para seus músculos.
3) Beber água também é importantíssimo. Ela mantém seus músculos e órgão irrigados, o que é indispensável para criar mais vascularização. Diminuir o sal também auxilia no processo de vascularização, pois ele retém água e incha o corpo. A água fica retida entre as células, musculares e subcutâneas, dando a impressão que se está inchado. O inchaço diminui a possibilidade de visualizar as veias, mesmo tendo um corpo vascularizado. No caso de inchaço, além de cortar o sódio, usar a sauna algumas vezes por semana diminui o inchaço, além de equilibrar a quantidade de água e sódio dentro do corpo.
4) Tomar suplementos como os pré-treinos que contém arginina em sua composição como a maioria dos NO (Óxido Nítrico) melhora a vascularização do corpo. Você pode  ler mais a respeito do NO e seus benefícios, como tomar e efeitos, em nosso artigo sobre os suplementos de Óxido Nítrico, além de falarmos das melhores marcas desses produtos.Adicionar esse nutriente às refeições, em quantidade moderada, pode ajudar a causar vascularização, pois ele é um poderoso vasodilatador, estimulando, assim, a angiogênese. Alguns exemplos de alimentos que aumentam a concentração desse nutriente são as frutas e legumes, como amoras, cenouras, maçã e espinafre.
5) No seu treino diário, aumente as repetições. Durante o treino muscular, mude o número de repetições. Isso estimula o fluxo sanguíneo nos músculos que estão sendo exercitados. A angiogênese também é estimulada quando as repetições de exercícios são mais elevadas. Estipula-se que entre 20 e 50 repetições a angiogênese e o fluxo sanguíneo em certos lugares aumentam, ocasionando, posteriormente, a vascularização.
Sempre visite seu médico para sanar dúvidas e fazer exames periódicos. Dessa forma, sua saúde, seu bem-estar e sua estética ficam preservados. Não deixe, também, de se aconselhar com um profissional do esporte. Ele saberá quais exercícios e as melhores cargas para chegar aos objetivos almejados.

Chá de amora: previne a hipertensão, diabetes e ajuda emagrecer

 

Além de prevenir a hipertensão arterial e o diabetes, o chá de amora auxilia no emagrecimento. Saiba mais para que serve e todos os seus benefícios.

chá de amora
Quem nunca fez uso de um chá para emagrecer que atire a primeira pedra. Pois bem, o chá de amora é uma forma natural e saudável de perder alguns quilos por mês. A média é de 1,5 kg por semana, mas esse valor pode variar bastante já que depende de outros fatores como dieta e prática de atividades físicas regulares. Também conhecida pelo nome de morango silvestre aqui no Brasil, é mais comum em lugares altos e frios como as regiões do sul e sudeste.
Benefícios da planta

chá de amora
Não só o fruto como também as folhas podem ser aproveitadas. Existem 3 tipos de amora: a branca, a preta e a vermelha, mais comum por aqui. As frutas oferecem bons nutrientes para a saúde, sendo o ferro e a vitamina C destaques. Também é rica em cálcio, ajudando no combate contra a osteoporose. Já as folhas, com as quais é feito o chá, possui uma quantidade significativa de magnésio, cálcio, potássio, fósforo e também vitamina C que ajuda na produção de colágeno e vitamina E, um poderoso antioxidante.

Os benefícios do chá de amora

O chá de amora começou a chamar a atenção dos japoneses, que começaram a estudá-lo e divulgaram os seus benefícios para a população. Os efeitos verificados foram:
  • Previne a hipertensão arterial: por causa do ácido y-aminobutírico, popularmente conhecido como GABA, esse chá consegue promover a normalização da pressão arterial e também evita a elevação da mesma. Outro motivo é que o chá de amora consegue reduzir a quantidade de colesterol circulando no sangue.
  • Antioxidante: como as folhas possuem vitamina E, um potente antioxidante, o uso do chá com certa frequência ajuda a diminuir o risco do desenvolvimento de doenças crônicas e graves como o câncer.
  • Prevenção e tratamento da constipação: mais conhecia como prisão de ventre, a constipação intestinal pode ser bastante acentuada em certas pessoas e causar dores terríveis e afetar outros órgãos. Como o chá de amora é rico em fibras ele ajuda a melhorar o trânsito intestinal e ainda melhora a flora eliminando as bactérias nocivas e mantendo as benéficas.
  • Tem efeito bactericida e anti-inflamatório; também evita a proliferação de fungos.
  • Melhora as defesas: por ser rico em fósforo, magnésio e potássio, esse chá tem o poder de deixar o sistema imune mais potente e além disso, ainda consegue gerar mais energia deixando o indivíduo mais disposto.
  • Previne o diabetes: as folhas da amoreira possuem uma substância chamada de DNJ, que inibe a liberação excessiva de glicose no sangue, regulando assim a liberação de insulina.
  • Prevenção da osteoporose: para aqueles que ainda acham que o leite a melhor fonte de cálcio na alimentação ficará surpreso quando souber que o chá de amora consegue oferecer 22 vezes mais cálcio que o leite.
  • Aliado feminino: o chá de amora consegue aliviar as dores das cólicas menstruais e os sintomas da TPM. Também é eficaz durante a menopausa aliviando os sinais e sintomas como os calores (fogachos) e o ressecamento vaginal.
Chá de amora emagrece mesmo?
O chá de amora não é propriamente um emagrecedor, mas ele pode ser um forte ajudante na briga contra os números da balança. Ele é rico em fibras e leveduras, duas substâncias que reduzem o acúmulo de gordura no corpo, principalmente a gordura marrom. Assim como outros tipos de chás, o chá de amora pode ser bastante eficaz no emagrecimento mas deve vir acompanhado de uma dieta equilibrada e indicada por um profissional. Além disso, a prática de exercícios físicos é essencial.
Como consumir o chá de amora
O chá deve ser consumido e preparado no mesmo dia, se não, no mesmo instante. Independente do tipo de chá, quanto mais tempo passa entre a sua preparação e o consumo, mais nutrientes vão se perdendo. Mas se você não tem tempo de fazer a todo momento, pode fazer 1 litro de chá por dia e beber quente ou gelado 3 vezes ao dia, antes ou depois das principais refeições. Quando tomar o chá de amora pela manhã não se faz necessário consumi-lo em jejum.
Contraindicações
Ainda não há muitos estudos para dizer se há ou não contraindicações para o consumo do chá de amora e casos ainda não foram relatados. Porém, para grupos de maior risco como idosos, gestantes e lactantes é importante que seja realizada uma consulta com o nutricionista associado ao médico especialista.
Como preparar o chá de amora
Para deixar o chá pronto para um dia inteiro você deve ferver um litro de água. Depois coloque nele 3 a 5 folhas da amora (pode ser encontrada em casas de produtos naturais na sua forma seca ou cultivadas) e deixe abafado de 3 a 5 minutos. Depois é só jogar na garrafa térmica ou numa jarra na geladeira. É possível também encontrar a folha em cápsulas e ingerir antes das principais refeições.